Parceria CySource & Polícia Civil do Rio Grande do Sul

Nos últimos dois anos, o Estado do Rio Grande do Sul registrou um aumento de 295% nos crimes cibernéticos na região, em relação ao período pré-pandemia do novo coronavírus. “Com o isolamento social, muitos crimes deixaram de ser praticados nas ruas e passaram a produzir vítimas em ambientes virtuais. Por isso, estamos ampliando nosso quadro de profissionais e aprimorando ainda mais nossas técnicas no combate ao cibercrime”, explica o delegado André Lobo Anicet, chefe da Delegacia de Repressão aos Crimes e Fraudes Informáticas (DRCID), da Secretaria de Estado de Investigações Criminais (DEIC).

O grande crescimento de ataques cibernéticos nos últimos dois anos, direcionados não só a empresas, mas também a órgãos governamentais, motivou a Polícia Civil do Rio Grande do Sul a formar uma parceria com a CySource, empresa israelense de segurança cibernética, que tem o melhor Educação e treinamento em segurança cibernética baseado em Inteligência Artificial no mundo. O Termo de Cooperação foi firmado com o Poder Executivo do Estado do Rio Grande do Sul, por meio da Secretaria de Segurança Pública (SSP/RS).

A parceria com a CySource será implementada em etapas, a começar pelo Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC), que ficará responsável por lidar com a empresa CySource, e, futuramente, o projeto será expandido para todas as demais delegacias da região Estado do Rio Grande do Sul e estará à disposição de 5.253 policiais que atuam direta e indiretamente com crimes cibernéticos. “A formação de toda a polícia estadual trará ainda mais agilidade ao combate aos crimes virtuais, que em geral são mais complexos devido à amplitude do ambiente virtual em relação ao ambiente físico. Mais do que reagir, estaremos à frente de futuros golpes, o que nos dará condições mais rápidas de buscar e prender esses estelionatários”, prevê o delegado Sander Ribas Cajal, diretor do Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC).

O objetivo da colaboração é fornecer treinamento para policiais na área de segurança cibernética, bem como treinamento para auxiliar na investigação de infrações penais cometidas na Internet. “Conhecer as formas como os hackers mal-intencionados agem é a maneira de prevenir ataques e rastrear e punir os autores de crimes com mais facilidade. Com esse treinamento, as autoridades policiais poderão atuar com mais eficiência nas investigações de crimes cometidos no ambiente virtual”, explica Luiz Katzap, gerente de vendas da CySource, que veio a Porto Alegre para firmar a parceria.

CySource foi fundada por veteranos das forças de defesa militar israelense; profissionais, acostumados a lidar com alguns dos mais rígidos protocolos de segurança cibernética. Além de fornecer treinamento, a CySource é responsável por proteger nomes como o Banco Hapoalim, considerado a instituição financeira mais segura do mundo, e o gabinete do primeiro-ministro de Israel, Naftali Bennett.

Outros artigos que você pode ter interesse: